quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Arrependimento

Quem diz:

" Mais vale arrependeres-te pelo que fizeste do que por aquilo que deixaste por fazer"

Não deve saber a sensação de fazer muita merda na vida.

19 comentários:

Mim disse...

É mais uma daquelas frases feitas que se diz quando não se sabe o que dizer.

Herético disse...

É sempre um impasse, fantasminha brincalhão. Fizeste merda e agora estás fodido. Há quem não faça e esteja tão fodido como tu.
Ter fama sem proveito não é nada prazeroso.
Digo eu..

Gasper disse...

Mim, uma das muitas que não me faz sentido.

Herético, seja bem vindo! Realmente, há que ver as coisas pelo lado positivo ter fama sem o proveito é que não. Em minha defesa, tenho a dizer que não estou fodido, no mínimo estaria fodida, o que também não estou.

Carlinha disse...

O arrependimento é uma coisa lixada. E pode surgir por qualquer razão. A omissão não é pior do que a acção. Merda de clichés que fazem com que me apeteça mandar para bem longe quem mos diz com aquele tom paternalista...

Gasper disse...

Carlinha, adorei! "Merda de clichés que fazem com que me apeteça mandar para bem longe quem mos diz com aquele tom paternalista" Muito bem dito :)

Ju disse...

eu sinceramente acho que sou das pessoas a quem essa frase até faz algum sentido, isto porque prefiro fazer merda do que ficar a pensar "E se?", se bem que quando se faz merda também se pensa "e se não tivesse decidido fazer aquilo?". Em suma, é tudo muita complicado e depende sempre da situação...eu já fiz muita merda, mas no fim acho que tudo acaba por fazer sentido (pelo menos por enquanto!)

Vita C disse...

Sou do contra, eu concordo com esse cliché. E olha que já fiz muita merda ao longo destes 30 anos.Todavia [pausa para reflexão amadurecida], não se pode nem deve generalizar. Depende das situações. Concretamente, não me arrependo de ter mandando certa pessoa ao bilhar grande (não foi bem ao bilhar grande, se me entendes), outra é partir numa viagem ao desconhecido para llá do Saara...

Gasper disse...

Ju, é exactamente isso depende da situação. Não se pode aplicar a tudo, é apenas algo para incentivar a tentar.

Vita C, não me arrependo da maior parte da merda que fiz. Acho que fez tudo parte de um percurso. Agora, não concordo que o arrependimento de ter feito é sempre menor do que o de não ter feito. Como dizes, e muito bem, não se pode nem deve generalizar.

Miss Murder disse...

Mas olha que mais vale, eu por exemplo quando olho para trás, constato que não me vale a pena pensar de outra maneira, porque as coisas tinham mesmo de ser feitas. E mais vale uma vida com "muita merda" feita, do que deixarmos passar o que poderíamos ter feito e acabarmos velhos a pensar naquilo que não vivemos...
A sério que sim.

Susi disse...

Oh, só que com as coisas que tu não fizeste fica só aquele arrependimento e aquela coisa do "e se..." mas com as coisas que fizeste, se te arrependeres não é apenas o arrependimento que fica, é também remorso, sentimento de culpa e coisas sim. O que me parece ainda pior :s

TERESA SANTOS disse...

Pois!...

E se for possível evitar fazê-la? E se for possível NÃO te arrependeres de nada, o que significa que conseguies-te controlar o teu caminho?

Utopia?
Ok!

Impossível?
Será?!

Gasper disse...

Miss Murder, concordo mas na prática não funciona sempre. Penso que há coisas que mais vale não fazer mesmo.

Susi, exactamente a minha teoria.

TERESA SANTOS, Seria certamente o ideal. Não digo que seja impossível, mas extremamente complicado.

patrícia disse...

never regret :D
O que está feito, feito está, não importa se te arrependes ou não :)
há sempre a segunda hipótese de fazer, não fazer, dizer, não dizer. Optar por uma é já por si só um risco, quando não sabes se é a certa. Mesmo que aches que é, vais continuar a interrogar-te como seria se tivesses feito o contrário.
Conclusão: isto não serve mesmo para nada. E sabes? Não me arrependo das merdas que fiz, quero lá saber! Para mim são recordações, os outros já não se lembram xb

Gasper disse...

Verdade! O problema é que ao não optar por uma, acabas por estar a optar por não fazer.

Eu arrependo-me de algumas coisas. Tiveram sem dúvida a sua importância, mudaram-me (umas mais que outras) e deixaram a sua marca. Porém, não te consigo dizer que se voltasse atrás fazia tudo igual.

Apesar de tudo isso, acho que temos que viver a vida e isso implica certamente fazer muita merda hihi

patrícia disse...

E essas mudanças que têm em nós, na minha opinião, acabam por ser positivas. Lá que aprendemos com os erros, aprendemos. E quando voltamos a fazer o mesmo, é por pura teimosia, ponto.

É assim mesmo! Eu fazia tudo igual, sem dúvida. Se hoje sou assim, é fruto de todas as merdas que fiz e deixei por fazer, e ainda hei-de fazer muita mais :)

Gasper disse...

Não sei se são todas positivas. Até concordo que algumas são, mas as merdas que passaste, que estás a passar e que vais passar vão te mudar certamente. O que não tenho a certeza é se são todas mudanças positivas.

Portanto, analisando isso tendo em conta que o que és hoje é fruto de tudo o que passaste, percebo que não queiras mudar nada. Afinal, "quem não arrisca, não petisca" :P

patrícia disse...

Acabam por ser! Desde que mudes para melhor e que estejas bem com isso. (sim, não estou a falar de virarmos drogados ou qualquer coisa do género).
Exatamente! Não somos perfeitos mas somos assim e pronto. Somos o que resta de tudo o que passou e falta-nos tudo o que há-de vir :)
Mas isto é só a minha opinião, com a idade (ainda sou meio pó novinha :o), talvez chegue a outras conclusões, não sei :)

Gasper disse...

Eu acho que estás muito bem assim. Tens o espírito aberto, pronta a receber o mundo :D

Já pensei assim, tem dias que ainda penso assim (sou assim meia para o puxar para o bipolar) :)

patrícia disse...

Se não o posso adaptar a mim, ao menos que me consiga adaptar a ele :)
Ahah, também eu! :D