quarta-feira, 28 de março de 2012

Olhem lá, seus anormais

A porra da música "Sexta-Feira" dos Boss AC, já de si não é bonita, nem é coisa para me deixar muito bem disposta. Agora, queridos anormais da RFM, passar essa música à segunda, terça e quarta de manhã é para quê? Testar os limites das pessoas? Se começarem a acontecer coisas estranhas por aí, já sabem a razão.

Ah, bom dia.

11 comentários:

EricDraven disse...

Tens toda a razão... PKP que já cansa -.- (e não é só na RFM...Antes fosse -.-)

EricDraven disse...

Tens toda a razão... PKP que já cansa -.- (e não é só na RFM...Antes fosse -.-)

Mónica disse...

Bom dia!
Ainda na 2ª comentava isso aqui no emprego: dão esta música à 2ª pra quê??? :D
Beijocas

Belinha disse...

Ufa!! Estava a pensar que só eu é que a acha essa música um belo corta pulsos!!

é que não se suporta!!! Nem à sexta quanto mais nos outros dias...

guess disse...

Por isso raramente ouço rádio. Só mesmo no carro e pouco.
Eles recebem as playlists das editoras, que são quem manda na programação.
É uma seca ouvir esta, ou qualquer outra, em sessões contínuas.
Em 2007 fui passar um fim de semana ao Porto, pois todo o santo caminho ouvimos "Encosta-te a Mim" do Jorge Palma.
Quer dizer, eu até gosto, mas também gosto de cozido à portuguesa e não como dez vezes ao dia ahah.

Poison disse...

Eu também já me ando a passar com a porcaria da musica... A sexta-feira então, parece que não há mais musicas no mundo! Credo

Farruskinha disse...

Eheh... É muito raro ouvir RFM, por isso não posso queixar-me mas deve ser algo irritante :) Tem um bom dia!

Isaa disse...

Eu tou farta de ouvir essa música é no anúncio que dá na televisão -.-

almond_girl disse...

É nestes momentos de adoro ser low profile: não faço a mais palida ideia de que raio de música estás a falar xD

patrícia disse...

É mesmooo! O problema é que a merda da música entra na cabeça e já não sai -.-

Kim III disse...

Acho muuuita piada à música! Mas evito ouvi-la que é para não me enervar... música de intervenção é daquelas coisas que só gosto de ouvir duas ou três vezes, depois disso começo a sentir-me comunista.