segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Cagões (Repost*)

A culpa de meia infelicidade portuguesa é da cagança. Metade deles, se não fossem uns cagões de primeira possivelmente era mais felizes. Como é que se mede o sucesso de alguém? Como se mede o facto da vida correr bem? É simples:

- Ter uma casa de sonho, com 3 quartos a mais: assim com um escritório ou dois, e mais dois quartos para o caso de se querer parir mais alguma vez. Não interessa se depois não conseguem mobila-los;

- Plasmas espalhados pela casa. 5 ou 6, até na casa de banho, porque não vá o diabo tece-las e uma pessoa querer cagar quando está a dar a casa dos segredos;

- Sistema de som, senhores é algo imprescindível.

- Telemóveis topo de gama, que depois usam apenas para mandar sms e receber telefonemas. Mas são giros e caros e é importante ter essa merda.

- Carros novos, de prestígio, brilhantes e com cores vivas. Não interessa se depois não têm dinheiro para o combustível e evitam usa-los para poupar trocos, o importante é que têm.

Ouvir de alguém, dono de um T4 no qual mora apenas com o namorado, que não pode ir jantar fora porque a prestação da casa está demasiado alto e que não pode ir tomar café a certos sítios porque o combustível está caro, ouvir desta criatura:

És mesmo pelintra, carro da merda, telemóvel da treta. Pelo amor de Deus mulher, tu investe na tua imagem.

Ouvir isso, desperta-me uma certa boa disposição porque a burrice até se pode contornar, mas a cagança não. Vomitar de alto é doença.

Aqui a pelintra, está-se a cagar. É que estou mesmo. Portanto aqui a pelintra, não tem uma série de coisas, mas vai jantar fora, vai lanchar onde quer, vai passear no seu boguinhas. Foda-se e a pelintra sou eu?
Vão cagar para o raio que vos parta.

*Porque hoje tive outra conversa de merda com uma criatura dessa espécie de gente

3 comentários:

Maggie F. disse...

e eu acho que só conheço gente assim, gente que não pode mas tem!
Bjos

Maggie

Patrícia disse...

A sério que te disseram isso? :o para além de cagão/cagona, é de uma faltinha de vergonha na cara, que até mete impressão! Caga nisso, penso como tu, é preferível viver com pouco, mas viver. Viver mesmo, aproveitas as boas coisas.

Para quê ter uma casa com não sei quantos quartos, se depois nem podes sair para a pagar? Foda-se, ainda por cima devem dar um trabalhão do carago a limpar!

ernesto disse...

Ah, somos umas pelintras felizes!